As maravilhas do mundo árabe | Cantores Árabes – Biografia
265
post-template-default,single,single-post,postid-265,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,select-theme-ver-3.7,vertical_menu_enabled,wpb-js-composer js-comp-ver-5.0.1,vc_responsive

Cantores Árabes – Biografia

Abdel Halim Ali Shabana – Conhecido como Abdel Halim Hafez Nascido no Reino do Egito em 21 de junho de 1929 e falecido em Londres, 30 de março de 1977, está entre os cantores árabes mais populares. Além de cantar, Halim era também ator, maestro, homem de negócios, professor de música e produtor de cinema. Tem músicas clássicas com duração de quase uma hora, utilizando orquestras com 60 músicos que ele regia, que são consideradas eternas. Ele é considerado um dos quatro grandes da Música árabe (junto com Umm Kulthum, Mohammad Abdel Wahab e Farid al-Atrash). Seu nome é escrito às vezes como ‘Abd el-Halim Hafez. Ele é conhecido como el-Andaleeb el-Asmar (O Grande rouxinou de pele escura em Língua árabe). Ele também é conhecido como um ícone na Música árabe moderna. Sua música ainda é tocada diariamente em todo o Mundo árabe. Suas músicas influenciaram a Revolução Egípcia de 2011.

 

 

Ahmed Adaweyah – Nascido em 26 de Junho em 1945 é um Cantor Egípcio, foi a primeira estrela grande da música sha’abi durante sua primeira onda de popularidade na década de 1970. Ele já atuou em 27 filmes egípcios. Adaweyah começou sua carreira como garçom, mas em 1971, ele começou a tocar músicas usando a linguagem das ruas do Cairo, cheio de gírias trabalhando classe e duplos sentidos. Como muitos sha’abi (significado de “povo”, ou classe trabalhadora) cantores Adaweyah especialista em Mawwal (improvisação vocal).1 Ele se apresentou em clubes ingleses, assim como no Egito e, apesar de sua riqueza, agora considerável, continua a ser um crítico da classe média. Seu uso de bateria eletrônica e sintetizadora década de 1990 foi objecto de algumas críticas. Ele também está sujeito à censura, devido à sua postura de oposição.

Seu filho Mohamed Adaweya é um cantor clássico, que fez um álbum chamado el-Tayeb a7san em 2000.

 

 

Amal Hijazi – É uma cantora libanesa, nascida em 20 de fevereiro de 1977 na cidade de Kfarfila, Sul do Líbano.

Amal Hijazi é formada com engenheira arquiteta.

Um dos maiores ícones da música pop árabe, ela é uma das cantoras libanesas mais ativos e fez uma série de concertos em todo o mundo e inúmeras aparições na TV.

Depois de sua longa carreira como modelo, Amal Hijazi lançou seu álbum de estreia, Akher Gharam em 2001, para o sucesso comercial. E se tornou um dos álbuns mais vendidos do ano, ranking em número de oito cartas de vendas oficiais publicados pela Chart Magazine. Ela lançou seu segundo álbum Zaman em meados de 2002 com um sucesso ainda maior. O álbum lançou quatro singles número um hit, “Zaman”, “Oulhali”, “Einak” e “Romansyia”, catapultando-a para o sucesso fenomenal. Um terceiro álbum Bedawwar A Albi foi lançado no início de 2004, seguida do lançamento de seu quarto álbum de Baya al Ward em 2006.

Amal Hijazi continuou na vanguarda da música pop com o lançamento de seu muito aguardado Golfo single “Nefsy Tefhamny” em 2007. Ela lançou seu quinto álbum de estúdio Keef el Amar em 2008, trazendo-a de volta, assim, no centro das atenções mais uma vez.

A vida pessoal de Amal Hijazi começou a ganhar mais atenção da mídia depois de seu rompimento de seu ex-gerente de negócios Charbel Doumit. Ela agora vive com o marido em Beirute e adotou uma menina chamada Nour (antes de seu casamento) e tem dois filhos com seu marido, Karim (nascido em 2009) e Lareen (nascido em 2012). Além disso, Amal Hijazi é conhecida por seu apoio em projetos de caridade, promovendo causas humanitárias em todo o mundo.

Enquanto alguns cantores podem pensar que a maior gravadora do mundo árabe “Rotana” é intocável, a cantora libanesa Amal Hijazi não acha! Ela moveu uma ação judicial contra a empresa de produção de música, por não cumprir os termos e condições de seu contrato, informou o site Sayidaty.net. “Rotana” é culpada de não produzir um álbum de música para  Amal , que viola claramente o termo afirmando que um álbum completo deve ser inteiramente produzido por eles anualmente. Isso, no entanto, não impediu Amal de anunciar uma nova versão single “El Layli”, que é considerado uma das músicas de dança mais popular durante a vida de sua carreira.

 

 

Amr Diab – Amr Abdel Basset Abdel Azeez. Nascido em 11 de outubro de 1961 em Porto Said, Egito. É um cantor música jeel, também é  compositor escritor e ator.

Possui bacharelado em Musica Árabe pela Academia de Artes do Cairo onde se graduou em 1986. Duas de suas músicas, El Alem Alah e “Nour El Ain”(1996) foram reproduzidas na novela brasileira O Clone.

 

 

 

 

Carole Samaha – Nascida em 25 de julho de 1972 em Khenchara, Líbano, é uma cantora e atriz libanesa. Casada com Walid Mustafa desde 2013.

Samaha tem um mestrado em atuar e dirigir, que ela cursou em 1999, na Universidade Saint Joseph de Beirute.

Ela já lançou cinco álbuns de estúdio.

Em 2004, ela ganhou o Prêmio de Música Árabe para o melhor estreante do sexo feminino. Ela também ganhou varios prêmios Murex d’Or e foi indicada para melhor New Act Saudita nos MTV Europe Music Awards 2008.

Antes de iniciar sua carreira musical pop, Carole Samaha era uma atriz clássica e trabalhou extensivamente com Mansour Rahbani e Marwan Rahbani.

Em 2007 Carole Samaha retornou ao teatro para atuar como Zenobia no musical de Rahbani com o mesmo nome.  Ela apareceu em 2008 filme Bahr al Nojoum ao lado de outras estrelas libanesas.  Ela estabeleceu sua própria produtora, Lacarma, em 2009. Em 2011 Carole Samaha estrelou a série de TV Al Shahroura, transmitido durante o Ramadã, com a cantora e atriz Sabah. Em dezembro de 2012, Carole Samaha anunciou seus planos de lançar um novo álbum, em 2013, ela foi um jurada no X Factor e ela era o mentor para as bandas, como [pharoz younge, Maraya e les bledards ninja] Em fevereiro de 2013, e criar um show musical – “The Lady” – produzido pela Rotana, que estreiou no Eid al-Fitr, 10 de agosto de 2013, no Casino du Liban.

 

 

Cheb Khaled – Khaled Hadj Ibrahim, também conhecido como Khaled. Nascimento em 29 de fevereiro de 1960, em Oran na Argélia. Cantor dos gêneros Raï argelino, pop, blues, jazz e instrumentista de guitarra, bateria, banjo, violino, gaita, acordeão, sintetizador

Fez muito sucesso no Brasil bem no começo do milênio com sua canção “El Arbi”. Em 2000 a canção chegou a ficar 5 semanas no topo das paradas assim tornando “El Arbi” a música árabe mais tocada no Brasil. O sucesso de Cheb Khaled no Brasil chegou a ser vinculado também aos árabes-brasileiros que são muitos no país. Também é um dos três cantores que interpretam a música Abdul Qadir uma homenagem ao líder político Abd El-Kader considerado um hino na Argélia.

 

 

Diana Haddad – Diana Joseph Fouad Haddad, é uma cantora e atriz libanesa, nascido em 01 de outubro de 1976, com cidadania dos Emirados Árabes. Conhecida como Diana Haddad, é uma das cantoras mais populares e bem-sucedidas e uma das melhores no mundo árabe, desde o final dos anos 1990. Recordista de vendas desde sua primeira canção Saken em 1996.

Diana Haddad não se limita a um estilo de música, ela sabe como apresentar uma gama muito ampla, indo de canções mais rítmicas para os lentos românticos.

Ela chegou à fama em 1993, quando tinha apenas 16 anos. Enquanto ela estava gravando seu primeiro álbum, ela apareceu no show de talentos árabe, no Estúdio El Fan em Beirute onde cantou uma tradicional canção popular libanesa, escrita por Elias Abou Azala Tayr El Yammameh que seriam incluídas no seu primeiro álbum.

Três anos depois, ela lançou seu álbum de estréia,  Saken, que contou com o seu single Saken, Lagaitek. Logo depois ela teve sua primeira filha, Sophie.

Em 1997 ela lançou um dos álbuns mais bem-sucedidos em sua discografia, Ahl Al Esheg, que incluiu o hit single Ahl Al Esheg. Ela lançou o álbum pop mais popular da década de 1990, Ammanih.

Na década de 2000, ela lançou os álbuns mais aclamados pela crítica e bem-sucedidos, Awel Marrah e Diana 2006. Em 2007, Diana Haddad deu à luz sua segunda filha Mira em Dubai.

 

 

Elissa – Elissar Zakaria Khoury, nascida em 27 de outubro de 1971, em Deir el Ahmar, Líbano, conhecida, é uma cantora libanesa ganhadora de vários prêmios internacionais. Ela é uma das cantoras mais conhecidas no mundo árabe e é considerada um dos melhores artistas em venda no Oriente Médio.

Famosa por seu estilo passional de música vocal e capacidades únicas, Elissa é muitas vezes referida como a “Rainha do Romance” e “Rainha dos sentimentos”. Elissa foi o primeiro músico libanês a ganhar o World Music Award em 2005 e 2006 por melhor venda de álbuns no Oriente Médio.

Católica, formada em Ciência Política na Universidade Libanesa, é hoje uma das vozes mais conhecidas da música árabe.

 

 

Fairuz – Nascida como Nouhad Haddad, em Jabal al Arz (Montanha do Cedro), no Libano em 20 de novembro de 1934, Fairuz e conhecida como “Nossa (Libanesa) embaixatriz para as estrelas”, “Embaixatriz dos ‘Árabes'”, “Vizinha da Lua”, e ” A Poetiza da Voz.

 

 

 

 

Farid Al-Atrash – Nascido em 19 de outubro de 1910, falecido em 26 de dezembro de1974, sírio-egípcio druso, foi um compositor, cantor, ator, além de tocar oud, um instrumento musical árabe tradicional. Tendo imigrado para o Egito na infância, al-Atrash embarcou em uma carreira de sucesso que abrange mais de quatro décadas – gravando 500 músicas e atuando em 31 filmes. Às vezes referidas como “Rei do Oud”, ele é uma das figuras mais importantes da música árabe do século 20. Seu namoro com a bailarina SAMIA GAMAL – Zeinab Ali Khalil Ibrahim Mahfouz nascida em 05 de março de1924, falecida em 01 de dezembro de 1994, foi uma Atriz egípcia muito famosa.

 

 

George Wassouf – Nascido em 23 de dezembro de 1961, em Kafroun , Tartous, Wassouf é um cantor sírio com mais de 30 álbuns lançados. Estilo vocal de Wassouf foi imitado por cantores mais jovens, como George El Rassi. Wassouf começou a cantar aos 10 anos de idade. Ele foi descoberto por seu primeiro manager e produtor George Yazbeck em uma festa de casamento onde estava se apresentando. Na idade de 16 ele foi chamado Sultan El-Tarab por George Ibrahim El Khoury, diretor de uma revista árabe. Ele se tornou famoso depois de aparecer na  mostra libanesa do Estúdio El Fan 1980, quando ele tinha 19 anos. Wassouf prefere não filmar vídeos para suas canções dizendo “Eu não sinto que eu posso agir… eu realmente não posso… eu só me vejo quando estou no palco… cantando, mas o videoclipe me obriga a agir”.

 

 

Ghassan Saliba – É um cantor libanês e ator, nascido na aldeia de “Majdel Aakoura” Monte Líbano. Ele começou o programa de televisão Estúdio Al Fann (“Studio de Arte”), onde ele ficou em primeiro lugar em “canção libanesa.”

Seu primeiro papel no teatro musical com os irmãos Rahbani está no teatro “Petra” desempenhado em 1977, no qual ele interpretou o papel de líder da caravana. Ele, então, trabalhando em Amal Hkayet (“História de Esperança”) de Romeo Lahoud. Ghassan Saliba é apelidado de “Julio Árabe”, em comparação com Julio Iglesias para a beleza e o charme de sua voz.

Suas canções estão rapidamente se tornando muito popular. Mas sua carreira deu uma pausa para interpretar o papel no teatro musical Sayf 840 (“Verão 840”) de Mansour Rahbani, em 1988. Após esse sucesso, Ghassan Saliba desempenha o papel principal em muitas obras de Mansour Rahbani e da família Rahbani.

Em 19 de novembro de 2011, ele foi a estrela do concerto na UNESCO, em Paris, por ocasião do Dia da Independência do Líbano.

 

 

Haifa Wehbe – Libanesa da cidade de Mahrouna. Nascida em 10 de março de 1976. É cantora, atriz, modelo, dançarina, compositora, produtora. Conhecida como Rainha do Pop Árabe. Haifa Wehbe é o primeiro símbolo sexual internacional dos árabes.

Haifa tornou-se miss Líbano aos 17 anos, quando já era modelo. Foi desclassificada do concurso de miss universo por ser casada. (desde os 15 anos com um rapaz escolhido por sua família).

Em 1996, já havia aparecido em mais de 100 capas de revistas em todo mundo. Em 1997, deu luz à sua única filha, Zainab. Em 1998 terminou seu casamento, perdendo o direito de conviver com sua filha.

Em 2002, venceu a versão árabe do reality-show The Farm, e começou sua carreira musical lançando de seu primeiro disco, o Huwa az-Zaman. A canção “Ragab”, um dos singles do álbum, tinha um videoclipe escandaloso, em que ela, com roupas mínimas em cima de um barco, seduzia e enfrentava homens. Seu segundo disco, Baddi Eesh tinha como carro chefe a música “Ya Hayat Albi”, versão da canção “Perittós”, da cantora greco-alemã Despina Vandi. Em uma cena do videoclipe, os funcionários de uma cozinha cobrem seu corpo com mesas, improvisando um trocador, onde ela tira seu uniforme de empregada e veste uma roupa fatal. Seu maior escândalo musical só viria, porém, no seu terceiro disco, lançado em 2007, o Baby Haifa. No primeiro single do disco, “Wawa”, Haifa vivia uma babá atrapalhada. Além de ter uma conduta extremamente sensual, mesmo perto da criança, Haifa termina o vídeo realizando uma coreografia sensual junto a cinco homens, algo muito comum no ocidente, mas até então inédito no mundo árabe.

 

 

Kadim Al Sahir – É um cantor e compositor iraquiano, nascido 12 de setembro de 1957 em Mosul.

Seu nome completo é Ibrahim Jabbar Kadhim Assamaraii, nasceu em uma família pobre. Sua família mudou-se para Bagdá por motivos de trabalho do pai.

Sua carreira artística começou em 1989 com o lançamento do ladghat al Hayya e decolou a partir de 1995 com a canção de Ha Habibi que recebeu o prêmio de melhor canção durante o primeiro árabe festival de Cairo de música árabe no Egito. Kadhem vendeu 30 milhões de álbuns e foi viver durante alguns anos no Canadá com sua família.

Ele recebeu vários prêmios desde 1995 em vários festivais em países árabes e organismos internacionais, incluindo o preço do Unicef ​​para sua canção Dalaa de seu álbum Qissat habibayne Em junho de 2005, depois de participar no Festival Músicas do Mundo Sagrado com duas novas criações; o primeiro patriótico, Não sofra, Bagdá recordando a guerra no Iraque e a segunda mais em sintonia com o espírito do festival, intitulado eu vi o meu Deus com o meu coração , com base em o gênero poético árabe de Hallaj. No mesmo ano ele recebeu a chave da cidade marroquina de Fez, no Marrocos, e torna-se o segundo artista a receber esta honra após o virtuoso sírio Sabah Fakhri.

Em 14 de março de 2006 o Kaiser da música árabe, como ele foi apelidado, organiza um concerto em Londres no famoso Royal Albert Hall. Ele doou toda a renda do show para crianças órfãs em países árabe e especialmente no Iraque e Palestina. Ele recebeu uma carta de felicitações e agradecimentos de Prince Charles, Príncipe de Gales e sua esposa Camilla Parker Bowles após este concerto.

 

 

Madona (libanesa) – É uma cantora libanesa. Madona é seu nome de batismo, o que provoca controvérsias por ser o mesmo da cantora americana. Seu estilo é moderno.  Não encontrei biografia.

 

 

 

 

 

 

Maiada El Henewa – Cantora síria, que tem uma voz de soprano lindíssima, interpretações com sentimento e graça. Sem biografia.

 

 

 

 

 

Maiez El Biah – Cantor libanês muito popular.Sem biografia.

 

 

 

 

 

 

Majida El Roumi – Nascida em Kfarshima, Líbano, em 13 de dezembro em 1956. Ela é uma soprano libanesa, que começou sua carreira musical no início dos anos 1970, quando ela participou do show de talentos, Studio El Fan em Télé Liban e ganhou a medalha de ouro de melhor cantora. Desde sua aparição na televisão com a idade de 16 anos, ela se tornou uma das cantoras mais bem-sucedidas do Mundo árabe, assim como Embaixadora da Boa Vontade da ONU.

Em 1977, Majida se casou com um empresário de Byblos, Líbano, Antoine Dfouni que também era seu empresário. Eles tiveram duas filhas: Hala e Nour. Eles se divorciaram em 2006, após muitas questões que Majida optaram por manter afastado de qualquer cobertura da imprensa.

 

 

Mary Suleiman – Cantora libanesa, segue o estilo clássico de interpretar. Não encontrei biografia.

 

 

 

 

 

Mél-hem Barakát –  Chamado de “musicar”, pelos árabes. Cantor, compositor e arranjador, libanês. Sem biografia.

 

 

 

 

 

 

Myriam Fares – cantora libanesa de Kfar Shlel, uma pequena aldeia no sul do Líbano, perto da aldeia de Kfar Hatta, em 03 de maio de 1983. Myriam teve aulas de balé desde os cinco anos e nove ganhou o primeiro lugar na Tele-Liban (Al Mawahib Al Saghira) em dança oriental. Ele se matriculou no Conservatório Nacional de Música, onde estudou música durante quatro anos.

Aos dezesseis anos, participou do Festival da Canção de Líbano, onde ganhou o primeiro lugar. Aos dezessete anos, ela participou de Fan Studio 2000, representando o distrito de sul do Líbano e ganhou o primeiro lugar. Aos vinte anos, Myriam assinou seu primeiro contrato com a gravadora musical Mestre Internacional e lançou seu álbum de estreia, “Myriam”, em 21 de outubro de 2003. O vídeo da música para a canção “Ana Wel Shouk” tornou-se um dos mais solicitadas pelo público.

Seu próximo passo foi filmar seu segundo vídeo da música “La Tis’alni”, dirigido por Salim. No vídeo, Myrian faz duas personagens diferentes. Durante a turnê promocional de Myriam, para o seu álbum no Egito, ela foi considerada a “Melhor Artista Feminina” . Em 2008, foi escolhida para aparecer em anúncios de xampu Sunsilk e lentes de contato Freshlook. Myriam apareceu pela primeira vez na versão cinematográfica da peça de Rahbani Silina.

Myriam interpretou a “Sininho” em um musical na Holanda, onde ela canta em inglês.

Myrian também Fez um clip para a coca-cola na turnê internacional da copa 2014 com o Rapper americano “Flo-rida”.

 

 

Najwa Karam – Nicola Najwa Karam, é uma cantora libanesa, nascida na cidade de Zahlé, em 26 de fevereiro de 1966.

Filha de Karam Karam e Karam Chahine Barbara, uma família de libaneses maronitas. Ela é a caçula de cinco filhos, tem uma irmã mais velha, Salwa, e três irmãos mais velhos, Tony, Jean e Nicolas. Passou sua infância em Zahle, sob os cuidados de seus pais e irmãos mais velhos. Desde cedo, Najwa era conhecida entre seus amigos e parentes para sua voz poderosa, mas seus pais enfatizaram a necessidade de uma educação normal para que tivesse além de uma carreira como cantora, tivesse uma educação normal como qualquer pessoa.

Najwa estudou no Colégio Anjo, e em seguida, trabalhou como professora por dois anos no Eastern College em Zahle.

Em 1985, Najwa decidiu seguir uma carreira musical, participando do concurso de canto de televisão Layali Lubnan (Noites Libanesa), embora contra a vontade de seu pai. Interpretando variedades populares do tradicional Miwal libaneses em sua voz poderosa, Najwa venceu o concurso e recebeu a Medalha de Ouro. Devido à exposição pública que recebeu em virtude do programa, ela teve a aprovação de seu pai para poder cantar profissionalmente.

Após esta vitória, Najwa estudou no Instituto de Música do Líbano, durante quatro anos para melhorar o seu conhecimento da música e da indústria da música em geral. Ela estava sob a direção do renomado compositor libanês Zaki Nassif e Fouad Awad. Em 1987, Najwa participou de outro programa de televisão chamado Laylat Haz, onde ela foi muito bem aceita pelo público. Em 1989, Najwa ganhou o conhecimento e a experiência que ela precisava para fazer sua primeira tentativa de entrar no mundo do entretenimento musical árabe.

Sua carreira musical começou no final dos anos 80 com um sucesso moderado conseguindo afirmação profissional por volta dos anos 90, e é uma das cantoras árabes mais bem-sucedidas. Foi participante em inúmeros festivais e concertos em todo o mundo e recebeu vários prêmios em muitas organizações distintas. Ela também é artista mais bem paga da Rotana, sua gravadora atual, e maior gravadora do Oriente Médio, na qual possui contrato por tempo indeterminado, desde o ano de 1994.

Najwa fez uma turnê de nível internacional para complementar o sucesso de seu novo cd, tendo apresentações no Médio Oriente, e também França e os EUA com a presença de Wadih El Safi em todas as apresentações. Ela também viajou para a Austrália, onde seu concerto há ainda detém o recorde de maior público já registrado para um artista árabe. Najwa foi presenteado com uma série de prêmios e conquistas em 2003. Estas incluem “O Álbum Mais Vendido do Ano” da sua gravadora Rotana e prêmio de melhor cantora de canção libanesa tradicional do “Lions Club”, melhor canção do ano “Edhak Lil Donya” pela emissora de rádio Sawt El Ghad da Austrália e um prêmio honorário pelo governo australiano.

 

 

Nancy Ajram – Nancy Nabil Ajram, é uma cantora libanesa multiplatinada e Embaixadora da Boa Vontade da UNICEF. Nascida em Beirute, 16 de maio de 1983. Com o apoio do seu pai, Nancy começou a atuar em criança, tendo lançado o seu primeiro álbum de estúdio aos 15 anos. Em 2004, lançou o seu segundo sucesso internacional, “Ah wa Nuss”, o qual gerou vários singles bem recebidos, como por exemplo “Ah wa Nuss” (Sim, claro), “Lawn ‘Ayunak” (A cor dos teus olhos) e “Anta Ih” (O que és?), tendo-se estabelecido nesse momento como ícone pop no Oriente Médio. Em 2007, Ajram tinha já vendido mais de 30 milhões de cópias, classificando-se como a terceira maior artista feminina da história do Líbano. Por razões comerciais, canta tanto em árabe padrão, como no dialeto egípcio, que tem uma pronuncia diferente.

 

 

Nawal Al Zoghbi – Nascida em 29 de junho de 1972, em Jal El Dib-, Líbano, é uma cantora pop libanesa. Ela tem uma grande quantidade de fãs em todo o mundo árabe, e os imigrantes árabes na América do Norte e Europa. Sua carreira musical já dura mais de 20 anos.

Ela conseguiu a popularidade primeira cantando a música tradicional árabe com uma sensibilidade pop, e mais tarde cantando no dialeto do Golfo, e também abraçando as tendências mais recentes na música árabe. Ela aproveitou a popularidade dos vídeos de música na música pop árabe nos anos 90, que a levou ao estrelato local no mundo árabe.

 

 

 

Ragheb Aleme – Cantor libanês que faz muito sucesso com música pop árabe, star da geração atual. Canta músicas populares árabes.

 

 

 

 

 

Sabah – Sabah El Shahroura, nascida como Jeanette Georgis Al Feghali, Beirute, Líbano em 10 de outubro de 1927, falecida em 26 de novembro de 2014. Foi uma cantora e atriz libanesa, muito querida, com canções leves, quase ingênuas. Começou a carreira no início do século passado, tem participações em filmes preto e branco! Suas roupas eram famosas: dizem que ela usava vestidos inteiramente bordados com pérolas verdadeiras e topázios.

 

 

 

 

Sabah Fakhri – Sabah Abu Qaws nascido em Alepo, Síria em 2 de maio de 1933, é um cantor árabe e um ícone tradicional de Alepo, na Síria.

Ao longo dos últimos 50 anos de fama e popularidade como cantor, se tornou bem conhecido por seus vocais excepcionalmente fortes, execução impecável de Maqamat e harmonia, bem como performances carismáticas. Ele tem inúmeros admiradores ao redor do mundo, e é um excelente executante de Tarab Árabe autêntico.

Ingressou na Academia de Música Árabe de Alepo, e mais tarde na Academia de Damasco, onde se formou em 1948. Ele recebeu o nome de Fakhri por seu mentor, líder nacionalista sírio Fakhri al-Barudi, que o encorajou como um jovem rapaz para ficar na Síria e não viajar para a Itália.

Uma das primeiras performances para Fakhri foi em 1948, no Palácio Presidencial, em Damasco, antes de o presidente Shukri al-Quwatli e o primeiro-ministro Jamil Mardam Bey. Ao contrário de muitos artistas árabes, ele nunca estudou ou trabalhou no Cairo, insistindo que sua fama está ligada às suas origens, como Árabe da Síria.

 

 

Samira Tawfiq – Nome artístico de Samira Krimona Gastin, nascimento      25 de julho de 1935 em Beirute. É uma cantora, compositora e atriz libanesa. É a morena querida dos árabes.

Sua família modesta era originalmente da Síria, Yabal al-arab (Montanha dos árabes) e então se estabeleceu no Líbano.

Samira não conseguiu a fama que ele queria no Líbano, especialmente em face da concorrência de grandes nomes como Fairuz, Nasri Shamseddine, Sabah e Wadih Al Safi, em seguida, decidiu mudar-se para a Jordânia e iniciar sua carreira produzindo músicas para o rádio.

Samira era famoso por interpretar canções em dialeto beduíno e dialeto jordaniano, que deu uma cor especial. Seu vestido era sempre colorido e estilo cigano.

Samira colaborou e trabalhou com grandes músicos e poesia árabe como Suad Mohammed, Leila Mourad, Mohammed Mohsen, Elías Rahbani, Melhem Barakat, Elie Shuweiry, Philemon Wehbe, entre outros. Também trabalhou em vários filmes clássicos do Cinema árabe. Ele deu vários concertos em especial nos países árabes, África, Inglaterra, França, Austrália.

 

 

Suzanne Tamim – Nascida em 23 de setembro de 1977, em Beirute, falecida em 28 de julho de 2008, em Dubai, Emirados Árabes. Foi uma cantora libanesa que chegou à fama no mundo árabe, depois de ter ganho o primeiro prêmio no estúdio El popular programa de televisão Fan em 1996.

Ela era belíssima, uma das mais belas do mundo, ela estava no auge de sua carreira, famosa, cativante, cheia de vida…mas foi brutalmente assassinada!

Tamim foi encontrada morta em um apartamento na Marina de Dubai em 2008. Em 2 de setembro de 2008, o deputado e empresário egípcio Hisham Talaat Moustafa, no Cairo, foi detido e acusado de pagar um assassino ter matado Tamim. Em 21 de maio, 2009, ele foi considerado culpado de seu assassinato e foi condenado à morte por enforcamento, no Cairo.

Suzanne Tamim permanecerá na memória, uma estrela que não perdeu sua luz e sim que foi destruída…mas que a luz do seu trabalho, de sua rápida passagem possa incentivar outras cantoras á brilharem no universo da música.

 

 

Umm Kulthum – Umm Kulthum Ebrahim Elbeltagi , nascida em 4 de Maio de 1904  e falecida em 3 de Fevereiro de 1975 foi uma cantora, compositora e atriz egípcia. Nascida na aldeia Tamay ez Zahayra, , é conhecida como a Estrela do Oriente ou Estrela do Este (kawkab el-sharq). Mais de três décadas após sua morte, ainda é reconhecida como uma das cantoras mais famosas e ilustres da história da música árabe do século XX.1 Umm Kulthum também atuou esporadicamente no cinema.

 

 

 

 

Uadia Assafe – Importante cantor e compositor libanês, autor de clássicos da música árabe. Infelizmente não encontrei a biografia dele.

 

 

 

 

Wael Kfoury – Michel Emile Kfoury, nascido em 15 de setembro de 1974 em Zahlé no Líbano, é um cantor, músico, compositor libanês. Ele é muitas vezes chamado o rei de romance.

Wael estudou solfejo na Universidade Espírito Santo de Kaslik.

Wael Kfoury assinou um contrato de campanha publicitária para a Pepsi Co’s Pepsi Arabia afiliado.

Em fevereiro de 2009, ele anunciou a cooperação com a LG Electronics para a busca de futuras estrelas da música.

Em agosto de 2011, Wael Kfoury lançou um torneio de tênis que é executado sob o seu patrocínio e sua equipe de gestão. O torneio é intitulado “Kfoury First In.”

Kfoury casou-se em Chipre, em uma cerimônia civil, com Angela Bechara. Seu relacionamento e casamento foi mantida em segredo por algum tempo da imprensa. O casal tem uma filha chamada Michele, que nasceu em 10 de setembro de 2011. Seu nome vem do equivalente feminino de nome real de seu pai Michel.

 

 

Walid Toufic –  Nome artístico de Walid Toutounji, nascido 08 de abril de 1954, é um libanês cantor e ator cresceu com sua sunita família em Tripoli, Líbano. Ele mais tarde mudou-se para oeste de Beirute e vivia na área residencial de Ibn Rashd Street. O seu primeiro tutor era o cego Amin Azar. Durante este período, Toufic trabalharam para levantar dinheiro suficiente para suas aulas de música.

Em 1973, Toufic participou do show de talentos libanês, Estúdio El Fan. Seu sucesso neste show era o seu primeiro passo para o estrelato. Ele foi descrito como “o novato que executou como uma estrela”.

Toufic tornou-se popular e teve sua grande chance no Egito. Sua carreira começou logo depois que ele estrelou em filmes com diversas estrelas árabes, incluindo Farid al-Atrash, Mariam Fakhr Eddine, Madiha Yousri, Samir Ghanem, Laila Elwi, Duraid Lahham, Hoda Sultan, Saeed Saleh, Raghda, e Athar El- Hakim, entre outros.

Toufic teve a oportunidade de apresentar músicas do compositor Baligh Hamdi, resultando em uma amizade de colaboração entre eles. Canções como EHNa El-Tayibin e Sinin Ahbab foram recebidos com sucesso.

As canções de Toufic incluem amor e patriotismo do seu país de origem. Sua popularidade no mundo árabe conferiu-lhe o título de The Star árabe.

Ele é casado com Georgina Rizk, Miss Universo 1971. Eles têm dois filhos.

 

 

Warda Al-Jazairia – Nascida em 22 de maio em 1939 e falecida em 17 de maio de 2012 foi uma cantora argelina, conhecido por suas canções pan-arabista.

Warda morreu no Cairo, Egito, depois de sofrer uma parada cardíaca. Ela tinha 72 anos. Em 19 de maio, seu corpo foi levado de volta para a Argélia, onde foi dado um funeral de Estado, e foi sepultado em El Argel ‘Alia cemitério, que é reservado para heróis nacionais. Ela tem muitos super sucessos da música árabe, como Betwanes Bik